O Marca G é a nascente do prazer intenso

O Ponto G pode ser considerado por todo o universo masculino – e uma grande porção do feminino também – como um dos maiores mistérios do corpo da mulher. Vamos falar um pouco sobre o Ponto G e outros modos de uma mulher chegar ao orgasmo sem nervosismo, neuras e nenhuma teoria complicada. É um fato que a mulher necessita de um esforço tanto do parceiro quanto de si própria para poder alcançar o orgasmo de verdade. Esforço da mulher? Sim! Exatamente! Assim como o seu parceiro precisa pensar em você na hora de fazer amor, você também precisa pensar em si mesma. Na verdade, não só pensar em si mesma, mas pensar nos dois como um conjunto, assim, ter relações sexuais sempre será uma experiência com frutos exclusivamente positivos para sua saúde, para o seu emocional e também a parte psicológica. Uma mulher feliz sexualmente é a aquela que conhece seu corpo. Todos precisam se tocar para se conhecer, saber o que dá prazer e o que não dá. Para algumas mulheres, a masturbação é zona exclusivamente masculina, e isso está completamente errado. Mulher tem que se masturbar sim! Não encare isso como uma obrigação do tipo “se eu não fizer, não vou me conhecer”. Uma dica para a mulher que não curte muito se masturbar é pedir ajuda ao parceiro, e começar devagar, a fim de se encontrar na cama.

Dito isso, vamos ao assunto real de hoje: você sabe onde fica o seu Ponto G? Na verdade a localização exata varia de mulher para mulher, mas de modo geral, ele fica embaixo do osso púbico, na parte interna e frontal da vagina. Em média, o tamanho é de 2 cm² e sua textura é de uma pequena saliência enrugadinha. O estímulo ao Ponto G pode ser feito tanto com os dedos quanto com o próprio pênis. O que importa, de verdade, é conversar com seu parceiro ou parceira e juntos chegar a um acordo sobre o que dá mais ou menos prazer aos dois. Considera-se existir dois tipos de orgasmos: o clitoriano e o vaginal. No vaginal, a mulher pode chegar ao orgasmo com esse estímulo ao Ponto G ou não. Depende bastante da posição em que ocorre a penetração. Por exemplo, na posição tradicional (vulgo papai e mamãe), quanto mais a pelve da mulher estiver inclinada, mais seu ponto será estimulado. No clitoriano, o clitóris, como o próprio nome já diz, é estimulado continuamente, o que também provoca grandes ondas de prazer, podendo causar orgasmos intensos. Muitas mulheres chegam facilmente ao orgasmo clitoriano, visto que somente nessa região, existem milhares e milhares de terminações nervosas. Videos De Sexo

Trocando em miúdos, é como se o clitóris fosse um Ponto G externo, que garante muito prazer mesmo que não haja penetração alguma, e daí sua importância. Apesar do que diz a Ciência, nada no corpo humano segue regras exatas. Isso significa que uma mulher pode ter a melhor estimulação do mundo e ainda assim não conseguir chegar ao ápice. Leva-se em consideração o estado emocional dela, se ela realmente está a fim de transar naquele momento, a entrega dela, se ela está nervosa, muitas vezes se ela ama ou não aquele parceiro também influencia, então os fatores são inúmeros. Outra consideração a fazer é a seguinte: cada mulher tem suas próprias zonas erógenas. Algumas sentem prazer ao ser acariciadas nos pés, outras gostam de carinhos na barriguinha, outras no pescoço… por isso a conversa é tão importante entre um casal.

Portanto, enfatizando mais uma vez o que eu já disse ali em cima, seja por amor ou por prazer mesmo, o melhor a se fazer para ter uma vida sexual saudável é simplesmente ter uma boa comunicação com quem está a seu lado. Gostando de homens, mulheres ou dos dois, somos todos da raça humana e todos temos medos, inseguranças, pontos fortes e fracos entre quatro paredes. Não tenha medo de se abrir a Buceta, estamos no século 21!